20nov19
MARCADO EM: destaqueNotícias

E 2020 nem começou e Taylor já pode comemorar, a cantora foi indicada a três categorias do Grammy 2020.

Song of the Year: Lover

Best Pop Vocal Album: Lover

Best Pop Solo Performance: You Need to Calm Down

Porém algo que chamou atenção foi a não indicação na categoria
Album of The Year. Lover ficou de fora, sendo que este álbum é um dos mais vendidos e aclamados do ano.

É enlouquecedor pensar o que será necessário para que Taylor e os Grammys tenham uma grande reconciliação”, disse a revista Variety. “A falta de uma indicação em Álbum do Ano é mais sentida porque, como o álbum que mais vendeu cópias no ano, ‘Lover’ tem um certo pedigree. Foi bem chocante que ele não tenha recebido uma indicação”, afirma a Los Angeles Times.

A premiação acontece dia 26 de janeiro.

Post por: taylorswiftnbr
18nov19
MARCADO EM: destaqueNotícias

Taylor Swift vai se tornar a primeira mulher da história a receber o prêmio de ‘Mulher da Década’ pela Billboard.

Swift será homenageada no evento Women in Music de 2019 em 12 de dezembro no Hollywood Palladium em Los Angeles.

A Billboard dará a honra à estrela de Lover, que é considerada “uma das artistas musicais mais talentosas de todos os tempos ao longo dos anos 2010”. Swift alcançou inúmeras conquistas profissionais, incluindo cinco álbuns número 1 nesta década, cinco singles número 1 na parada Billboard Hot 100, três turnês mundiais por estádios e dois prêmios Billboard Woman of the Year. A cantora e compositora também está sendo homenageada por seu compromisso com a proteção de direitos de criação, educação musical, programas de alfabetização, pesquisa de câncer, ajuda em desastres e a iniciativa Time’s Up.

A 14º edição do  evento anual também homenageará várias outras artistas femininas de alto nível, como Alanis Morissette, Brandi Carlile, Nicki Minaj e a CEO da Roc Nation, Desiree Perez, com outras a serem anunciadas em breve.

Morissette é a ganhadora do ‘Prêmio Ícone’ de 2019 por sua contribuição contínua à indústria da música ao longo de uma carreira de décadas, com 21 milhões de álbuns vendidos até o momento. Minaj levará para casa o prêmio de ‘Inovadora’ depois de se tornar a primeira mulher a conquistar 100 aparições no chart Hot 100 da Billboard. Após um ano de aparições em festivais de alto nível e várias vitórias no Grammy, além de sua defesa de longa data por esforços humanitários e visibilidade LGBTQ, Carlile receberá o prêmio de ‘Pioneira’. Por liderar a Roc Nation em um bem-sucedido 2019 com realizações no mundo da música, esportes, tecnologia e jogos, Perez é a ‘Executiva do Ano’ da Billboard.

A homenageada do ‘Estrela em Ascensão’ do ano passado, Hayley Kiyoko, apresentará o evento patrocinado pelo YouTube Music, destacando as artistas e executivas mais poderosas do setor; outros patrocinadores incluem American Express, Bumble Bizz, FIJI Water, Honda, JNSQ Wines, Live Nation / Women Nation e PATRÓN Tequila.

Matéria da Billboard.

Tradução: TSNBR

Post por: taylorswiftnbr
18nov19
MARCADO EM: destaqueNotícias

Após uma discussão pública a respeito de permissão para cantar seu material antigo, que tem os direitos de gravação exclusivos da Big Machine Records, a empresa, em conjunto com a Dick Clark Productions, responsável pelo AMAs, anunciou que chegaram a um acordo.

Uma declaração fornecida a Variety diz:

“The Big Machine Label Group e Dick Clark Productions anunciam que entraram em um acordo de licenciamento que aprova a performance dos artistas a serem exibidos após a premiação e reexibição do material em plataformas autorizadas por ambas as partes. Isso inclui as apresentações no American Music Awards. Deve ser destacado que artistas não precisam de aprovação da gravadora para performances ao vivo na TV ou nenhuma outra forma de mídia. A aprovação da gravadora é necessária apenas quando o áudio e vídeo dos artistas sob contrato é gravado, para determinar em que meios são distribuídos.”

O AMAs acontecerá no dia 24 (domingo) e Taylor será homenageada na cerimônia. Estaremos neste dia fazendo a cobertura, em todas as nossas plataformas digitais.

Matéria publicada pela Variety e tradução o nosso Taylor Swift News Brasil.

Post por: taylorswiftnbr
16nov19
MARCADO EM: destaqueNotícias

Na batalha de mídia que vem acontecendo nas últimas 15 horas, Taylor Swift negou a alegação da Big Machine Records de que a empresa “não tentou impedi-la de usar material de seus primeiros álbuns”, (que agora são propriedade da gravadora) nos próximos especiais de televisão.


Swift havia feito essas acusações contra a empresa na noite de quinta-feira, afirmando que estava sendo proibida de utilizar suas músicas da era Big Machine nos próximos American Music Awards e em um documentário da Netflix. A Big Machine negou essas alegações em um sentido geral, mas não específico, em um comunicado divulgado nessa sexta-feira.
A Big Machine também alegou que Swift deve a empresa “milhões de dólares e múltiplos ativos”, o que a cantora negou afirmando que na verdade é a Big Machine lhe devia quase 8 milhões em royalties não pagos. Na declaração mais recente, um representante de Swift escreveu: “A verdade é que, em 28 de outubro de 2019 às 17h17, o vice-presidente de gerenciamento de direitos e negócios da Big Machine Label Group enviou a equipe de Taylor Swift o seguinte aviso: ‘Esteja ciente de que o BMLG não concordará em emitir licenças para gravações existentes ou renúncias às restrições de regravação relacionadas a esses dois projetos: O documentário da Netflix e o Double Eleven’ (um evento na China em que Swift se apresentou na semana passada)”.
“Para evitar uma discussão sobre direitos, Taylor apresentou três músicas de seu novo álbum ‘Lover’ no evento Double Eleven, pois ficou claro que o Big Machine Label Group sentiu que qualquer apresentação televisionada de músicas do catálogo violava seu acordo. Além disso, ontem, Scott Borchetta, CEO e fundador do Big Machine Label Group, negou categoricamente o pedido do American Music Awards e da Netflix. Observe que, na declaração da Big Machine, eles nunca negam a afirmação de Taylor na noite passada em seu comunicado. Por fim, a Big Machine está tentando desviar a atenção e ganhar dinheiro com isso dizendo que Taylor deve a eles, mas um auditor profissional independente determinou que a Big Machine deve a Taylor 7,9 milhões em royalties não pagos ao longo de vários anos.”
A Variety viu um documento que parece confirmar as alegações de Taylor sobre a Big Machine negar o uso de suas músicas, embora sua autenticidade não possa ser verificada imediatamente de forma independente.
Swift diz em suas postagens que a equipe da Big Machine disse a ela que só seria permitido o uso de suas músicas antigas se ela concordasse em não grava-las novamente no futuro e se concordasse em não falar negativamente da empresa.
Normalmente a execução de material mais antigo ao vivo que agora está nas mãos de outra gravadora não deveria exigir permissão, porém Swift afirma que Borchetta e Braun estão dizendo que a apresentação de qualquer uma de suas músicas antigas nos AMAs entra em, com suas palavras, “regrava-las antes que eu possa no ano que vem”.
Ela também disse que Scott e Scooter recusaram o uso de suas músicas mais antigas ou cenas de performances ao vivo para o documentário da Netflix. Seu contrato com a Big Machine afirma que ela não poderá regravar material de seu período com a gravadora até Novembro do próximo ano.
Analisando a declaração da Big Machine, essas alegações específicas de Taylor não são completamente negadas. Eles dizem que “em nenhum momento dissemos que Taylor não poderia cantar no AMA ou em seu especial da Netflix”, mas não pediu permissão para usar músicas da era Big Machine em aqueles shows. Eles também dizem que “continuaram a atender a todos os pedidos dela para licenciar seu catálogo para terceiros”, mas não abordam os dois usos propostos em questão. (O representante de Braun e da Big Machine não respondeu ao pedido da Variety para mais esclarecimentos.)
Em seguida, passam a falar sobre a relação conturbada entre Swift e a gravadora, que surgiu na época em que a Braun comprou a empresa por 300 milhões, em 30 de junho deste ano.
Naquele dia, Swift postou um desabafo nas redes sociais no qual disse que estava “triste e enojada” pelo acordo, que inclui os direitos de todo o seu catálogo até a “Reputation” de 2017. Ela chamou o acordo de “meu pior cenário”, disse que sempre desconfiou dele e o acusou de fazer bullying com ela, referenciando um post no Instagram em que Bieber, Braun e Kanye West – com quem Swift estava brigando amargamente e publicamente na época – estavam juntos em uma foto com a legenda “Taylor Swift what up”. Bieber se desculpou pelo post após isso.
“Durante anos implorei por uma chance de possuir meu trabalho”, ela começa o desabafo, “em vez disso, tive que renovar sempre meu contrato com a Big Machine Records e ‘ganhar’ um álbum de cada vez, um para cada novo que eu entreguei. Fui embora porque sabia que depois que assinasse o contrato, Scott Borchetta venderia o rótulo, vendendo assim a mim e ao meu futuro. Eu tive que fazer a escolha excruciante de deixar para trás o meu passado.”
Swift alega ter sido pega de surpresa pelo acordo, o que parece questionável, já que seu pai era acionista da Big Machine e os rumores no setor eram quase inevitáveis ​​nas semanas anteriores ao ocorrido, mas é possível que a família tenha fechado os olhos deliberadamente.
A cantora disse que vai regravar e lançar seu material anterior quando a cláusula do contrato tiver acabado no próximo ano – uma jogada de Taylor para desvalorizar seu catálogo inicial, que agora é propriedade da empresa de Braun – embora isso aconteça ou não (há a possibilidade de uma regravação realmente estimular as vendas dos originais). Só podemos esperar para saber.
Matéria publicada pela Variety e traduzida na íntegra pelo site (TSBR)

Post por: taylorswiftnbr
15nov19
MARCADO EM: destaqueNotícias

Taylor Swift está reclamando que foi impedida de cantar seus primeiros sucessos durante os AMAs por causa de sua antiga gravadora, Big Machine, mas a gravadora nos diz que ela está completamente errada. Taylor pode cantar todo o seu catálogo, se quiser. Um executivo da Big Machine disse ao TMZ: “Taylor Swift pode cantar 100% todo o seu catálogo, passado e presente, no AMAs”. O funcionário acrescenta que a BM não tem problema nenhum com sua apresentação na transmissão ao vivo, porque reconhece que não tem o direito de bloquea-la. O funcionário diz: “Nossa confusão com a declaração dela é que não temos o direito legal de impedir isso e nunca tentamos. Ela e sua equipe sabem disso”. Fato é… A Big Machine está correta. As gravadoras não podem impedir os artistas de tocarem suas músicas – deles ou de outras pessoas – ao vivo, e como o AMAs será transmitido ao vivo… participe, Taylor. Aliás… é interessante. Taylor apresentou “Shake it Off” – uma música de seu catálogo da Big Machine – ao vivo no “Good Morning America” ​​em 22 de agosto.


O executivo da Big Machine também diz: “Estamos empolgados por todos os fãs dela, pois toda a confusão já foi esclarecida e agora damos as boas-vindas a Taylor por poder cantar todos os seus hits nos AMAs”.
Matéria publicada pelo site TMZ e traduzida na íntegra pelo nosso Taylor Swift News Brasil.

Post por: taylorswiftnbr
15nov19
MARCADO EM: destaqueNotícias

Se você entrou na Internet hoje, certamente sabe que outro capítulo está se desenrolando na saga Taylor Swift vs Scott Borchetta / Scooter Braun. Detalhadamente, Taylor esgotou todas as vias de negociação com eles em particular e revelou ao mundo que eles estavam tentando impedi-la de tocar uma mistura de músicas que ela escreveu durante o American Music Awards na próxima semana.

Caso você não saiba da história toda, Taylor assinou um contrato com a Big Machine Records aos 14 anos. O contrato dizia que tudo o que ela escreveria a partir de então pertencia a sua gravadora. Não importava que fosse ela apenas quem escreveu essas músicas, que fossem palavras sobre seus rompimentos, amizades e melhores / piores momentos da vida durante a década mais significativa de sua vida. Elas pertenciam a um grupo de homens em um grande escritório de vidro.

Nós não somos todos como Taylor. De fato, basicamente, nenhum de nós é. Não temos milhões de fãs, ingressos esgotados em estádios e várias casas. Mas as mulheres em todo o mundo sabem como é assistir alguém – geralmente um homem – receber crédito por nosso trabalho. Com que frequência, quando isso acontece, você se pronuncia, em vez de simplesmente permitir que isso aconteça?

Taylor me ajudou quando eu chorava por garotos que não me notavam, reclamando de homens que haviam partido meu coração e lamentando amizades que acabavam em chamas. Como muitos músicos, se você quer chorar por garotos ou rompimentos, ela tem cobertura (te ajuda com suas canções). Mas ela também é a única a quem recorro em momentos de confusão sobre minha carreira.

Estudos mostram que homens tendo crédito e ganhando dinheiro com as conquistas das mulheres é comum. E, embora, é claro, a gravadora que assinou com Taylor antes de ser famosa tenha o direito de ganhar dinheiro com seu trabalho, eles realmente têm o direito de impedi-la de cantar as palavras que ela escreveu? De tocar músicas que não existiriam se não fosse por ela?

Sempre houve algo um pouco constrangedor nesses homens mais velhos, sentados em uma sala de reuniões, vendo os dólares rolarem dos corações partidos, dos primeiros amores, das provações e das angústias de uma adolescente. Mas para eles continuarem a ganhar dinheiro com suas experiências de vida enquanto estão a proibindo de canta-las? Isso está além do sombrio.

Embora a apresentação de seus sentimentos possa ser mais polida em 2019 do que em 2009, ela ainda está fazendo a mesma coisa: dizendo a verdade sobre como se sente.

Mulheres de todo o mundo são incentivadas a jogarem bem, ficarem caladas e serem doces. Açúcar, especiarias e todas essas coisas. Taylor Swift se recusa a jogar esse jogo. Tirando o fato de que se importar com dinheiro e defender seus direitos autorais não sejam marcas de uma estrela pop sexy, Taylor fez isso ao longo de sua carreira.

Quando Taylor tomou uma ação legal por seu trabalho ter sido usado sem sua permissão, ela foi chamada de pirralha. Quando ela se recusou a permitir que a Apple Music usasse seu trabalho sem pagar o valor de mercado, ela foi criticada por ser exigente. Toda vez que ela afirma publicamente que quer ser tratada com respeito, ela é instruída a calar a boca. E ela nunca faz. É por isso que ela é importante.

É claro que as mulheres que desobedecem não costumam se safar. Swift foi atingida várias vezes pela imprensa, nas redes sociais, por outras celebridades, por sua recusa em permanecer calada. Previsivelmente, há pessoas em toda a Internet comentando que a culpa foi dela por assinar o contrato (com 14 anos), que ela deveria calar a boca e superar isso, que estava fazendo barulho por nada. Mas é isso mesmo. Seja cantando sobre garotos que a traíram, escrevendo letras sobre amigos que a ferraram ou assumindo empresas multinacionais que não querem pagá-la, Taylor nunca esteve disposta a ficar de boca fechada – algo que todos nós poderíamos imitar em nossas próprias vidas. É por isso que sua recusa inflexível de ceder a Borchetta e Braun é tão importante.

Está matéria foi publicada pela Grazia Daily e traduzida na íntegra pelo nosso Taylor Swift News Brasil.


Post por: taylorswiftnbr
15nov19
MARCADO EM: Uncategorized

E a antiga gravadora da Taylor divulgou uma nota, em que desmente a cantora e diz que ela tem uma dívida de milhões com eles. Confira a tradução do comunicado: “Como parceiros de Taylor por mais de uma década, ficamos chocados em ver os depoimentos no Tumblr ontem baseados em falsa informação. Em nenhum momento dissemos que Taylor não poderia se apresentar no AMAs ou bloqueamos seu especial para a Netflix. Na verdade, nós não temos o direito de proibi-la de se apresentar ao vivo onde quer que seja. Desde que Taylor tomou a decisão de deixar a Big Machine no último outono, nós continuamos a honrar todos os seus pedidos de licença de catálogo a terceiros enquanto ela promove seu atual álbum que nós não temos participação financeira.

A verdade é que Taylor admitiu dever milhões de dólares contratualmente à nossa empresa, que é responsável por 120 trabalhadores dedicados que a ajudaram a construir sua carreira. Nós trabalhamos incansavelmente para conversar com ela e seu time sobre essas questões nas últimas duas semanas e estávamos otimistas até ontem. No entanto, apesar dos nossos esforços de encontrar uma solução satisfatória e privada, Taylor tomou uma decisão unilateral ontem à noite de envolver sua base de fãs em uma ação calculada que afeta a segurança dos nossos empregados e suas famílias.

Taylor, a narrativa que você criou não existe. Tudo o que nós pedimos é ter uma conversa direta e honesta. Quando isso acontecer, você vai ver que não há nada além de respeito, compaixão e apoio esperando por você do outro lado. Até a data de hoje, nenhum dos pedidos de conversa foi aceito. Rumores surgem na falta do diálogo. Não vamos continuar nisso. Nós dividimos um objetivo coletivo de dar aos seus fãs o entretenimento que eles querem e merecem. Comunicado em inglês: As Taylor Swift’s partner for over a decade, we were shocked to see her Tumblr statements yesterday based on false information. At no point did we say Taylor could not perform on the AMAs or block her Netflix special. In fact, we do not have the right to keep her from performing live anywhere. Since Taylor’s decision to leave Big Machine last fall, we have continued to honor all of her requests to license her catalog to third parties as she promotes her current record in which we do not financially participate.


The truth is, Taylor has admitted to contractually owing millions of dollars and multiple assets to our company, which is responsible for 120 hardworking employees who helped build her career. We have worked diligently to have a conversation about these matters with Taylor and her team to productively move forward. We started to see progress over the past two weeks and were optimistic as recently as yesterday that this may get resolved. However, despite our persistent efforts to find a private and mutually satisfactory solution, Taylor made a unilateral decision last night to enlist her fanbase in a calculated manner that greatly affects the safety of our employees and their families. Taylor, the narrative you have created does not exist. All we ask is to have a direct and honest conversation. When that happens, you will see there is nothing but respect, kindness and support waiting for you on the other side. To date, not one of the invitations to speak with us and work through this has been accepted. Rumors fester in the absence of communication. Let’s not have that continue here. We share the collective goal of giving your fans the entertainment they both want and deserve.
Big Machine Label Group”

Post por: taylorswiftnbr
15nov19
MARCADO EM: destaqueEXCLUSIVONotícias
Documentário é suspenso temporariamente.

A proibição de Scott Borchetta e Scooter Braun, em relação a Taylor cantar suas canções, não será restrito apenas na tv e sim em todos os projetos que ela pensar em fazer. Segundo informações obtidas com exclusividade, a cantora está proibida de regravar suas músicas, não pode fazer comerciais usando a trilha sonora de canções antigas inclusive o do último álbum o reputation, além disso foi revelado que nem mesmo os programas de tv estão autorizados a tocar as músicas dela, quando a mesma estiver presente.

Nossa fonte nos confidenciou, que os advogados da cantora estão tentando fazer o possível para reverter essa situação. Porém somente eles, os donos dos álbuns podem fazer alguma coisa. Estamos todos atentos e traremos a qualquer momento, mais informações sobre este assunto.

Fonte exclusiva: Taylor Swift News Brasil (Mantenha a fonte original)

Post por: taylorswiftnbr
15nov19
MARCADO EM: destaqueNotícias
Cantora não pode cantar seus antigos álbuns.

E caiu como uma bomba a carta divulgada pela Taylor Swift em sua conta oficial no Tumblr , na carta a cantora revela um dos seus projetos com a Netflix e também a proibição em cantar suas músicas.

Confira a tradução da carta aberta:

Gente – Foi anunciado recentemente que o American Music Awards vai me homenagear com o prêmio Artista da Década na cerimônia deste ano. Eu planejava fazer uma medley dos meus hits ao longo da década no programa. Scott Borchetta e Scooter Braun agora disseram que não tenho permissão para tocar minhas músicas antigas na televisão, porque eles alegam que regravariam minha música antes que eu esteja autorizada no próximo ano (2020). Além disso – e não era assim que eu planejava lhe contar essas notícias – a Netflix criou um documentário sobre minha vida nos últimos anos. Scott e Scooter recusaram o uso das minhas músicas ou gravações mais antigas para este projeto, mesmo que não haja menção a elas ou à Big Machine Records em nenhum lugar do filme. Tradução: O nosso Taylor Swift News Brasil.

Essa notícia nos deixa muito tristes, pois infelizmente existem pessoas ruins nesse mundo e que só pensam em si mesmos ou em lucrar , aos custos dos outros. O TSNBR esta em contato com os representantes da Taylor , para ter acesso a mais informações. Fiquem ligados em nossas redes sociais.

Post por: taylorswiftnbr
21set19
MARCADO EM: destaqueEXCLUSIVONotícias

E uma notícia nada boa chegou ao nosso site, tratasse do afastamento da cantora Taylor Swift da música! Segundo uma fonte exclusiva, ela estaria pensando em se afastar dos palcos por 2 á 3 anos, isso significa sem apresentações em programas de tv e de rádio.

Além disso, a Taylor estaria pensando nisso desde o lançamento do álbum reputation, porém assinatura do novo contrato com a gravadora universal, impediu que ela fizesse isso, já que ela tinha que lançar um novo álbum ainda este ano.

Taylor Swift nunca teve uma pausa na carreira, sempre emendou um trabalho no outro, com pouco intervalo de tempo. Para se ter uma ideia, em 2017 ela lançou reputation e em 2018 a sua tour. Já neste ano de 2019 ela lançou em 23 de agosto o álbum lover e já em 2020 vai ter uma nova turnê.

Sabe oque é isso gente? Muito trabalho, ela nunca para e sempre tá criando coisas novas, a cabeça dela não para e isso é muito cansativo!

Nossa fonte também nos garantiu, que ela já teria conversado com toda sua equipe e que inclusive eles teriam concordado. É nítido que todos precisam de um tempo, para pensar, para criar ritmos. A Taylor caso oficialize esse afastamento, será por um bom motivo.

Fonte Exclusiva: Taylor Swift News Brasil

Texto: Mario Santana

Post por: taylorswiftnbr
base/layout por: print creative • editado por: Julia • Todos os direitos reservados ao Taylor Swift News Brasil © 2019 •