15nov19
MARCADO EM: destaqueNotícias

Se você entrou na Internet hoje, certamente sabe que outro capítulo está se desenrolando na saga Taylor Swift vs Scott Borchetta / Scooter Braun. Detalhadamente, Taylor esgotou todas as vias de negociação com eles em particular e revelou ao mundo que eles estavam tentando impedi-la de tocar uma mistura de músicas que ela escreveu durante o American Music Awards na próxima semana.

Caso você não saiba da história toda, Taylor assinou um contrato com a Big Machine Records aos 14 anos. O contrato dizia que tudo o que ela escreveria a partir de então pertencia a sua gravadora. Não importava que fosse ela apenas quem escreveu essas músicas, que fossem palavras sobre seus rompimentos, amizades e melhores / piores momentos da vida durante a década mais significativa de sua vida. Elas pertenciam a um grupo de homens em um grande escritório de vidro.

Nós não somos todos como Taylor. De fato, basicamente, nenhum de nós é. Não temos milhões de fãs, ingressos esgotados em estádios e várias casas. Mas as mulheres em todo o mundo sabem como é assistir alguém – geralmente um homem – receber crédito por nosso trabalho. Com que frequência, quando isso acontece, você se pronuncia, em vez de simplesmente permitir que isso aconteça?

Taylor me ajudou quando eu chorava por garotos que não me notavam, reclamando de homens que haviam partido meu coração e lamentando amizades que acabavam em chamas. Como muitos músicos, se você quer chorar por garotos ou rompimentos, ela tem cobertura (te ajuda com suas canções). Mas ela também é a única a quem recorro em momentos de confusão sobre minha carreira.

Estudos mostram que homens tendo crédito e ganhando dinheiro com as conquistas das mulheres é comum. E, embora, é claro, a gravadora que assinou com Taylor antes de ser famosa tenha o direito de ganhar dinheiro com seu trabalho, eles realmente têm o direito de impedi-la de cantar as palavras que ela escreveu? De tocar músicas que não existiriam se não fosse por ela?

Sempre houve algo um pouco constrangedor nesses homens mais velhos, sentados em uma sala de reuniões, vendo os dólares rolarem dos corações partidos, dos primeiros amores, das provações e das angústias de uma adolescente. Mas para eles continuarem a ganhar dinheiro com suas experiências de vida enquanto estão a proibindo de canta-las? Isso está além do sombrio.

Embora a apresentação de seus sentimentos possa ser mais polida em 2019 do que em 2009, ela ainda está fazendo a mesma coisa: dizendo a verdade sobre como se sente.

Mulheres de todo o mundo são incentivadas a jogarem bem, ficarem caladas e serem doces. Açúcar, especiarias e todas essas coisas. Taylor Swift se recusa a jogar esse jogo. Tirando o fato de que se importar com dinheiro e defender seus direitos autorais não sejam marcas de uma estrela pop sexy, Taylor fez isso ao longo de sua carreira.

Quando Taylor tomou uma ação legal por seu trabalho ter sido usado sem sua permissão, ela foi chamada de pirralha. Quando ela se recusou a permitir que a Apple Music usasse seu trabalho sem pagar o valor de mercado, ela foi criticada por ser exigente. Toda vez que ela afirma publicamente que quer ser tratada com respeito, ela é instruída a calar a boca. E ela nunca faz. É por isso que ela é importante.

É claro que as mulheres que desobedecem não costumam se safar. Swift foi atingida várias vezes pela imprensa, nas redes sociais, por outras celebridades, por sua recusa em permanecer calada. Previsivelmente, há pessoas em toda a Internet comentando que a culpa foi dela por assinar o contrato (com 14 anos), que ela deveria calar a boca e superar isso, que estava fazendo barulho por nada. Mas é isso mesmo. Seja cantando sobre garotos que a traíram, escrevendo letras sobre amigos que a ferraram ou assumindo empresas multinacionais que não querem pagá-la, Taylor nunca esteve disposta a ficar de boca fechada – algo que todos nós poderíamos imitar em nossas próprias vidas. É por isso que sua recusa inflexível de ceder a Borchetta e Braun é tão importante.

Está matéria foi publicada pela Grazia Daily e traduzida na íntegra pelo nosso Taylor Swift News Brasil.


Post por: taylorswiftnbr
deixe seu comentário!
base/layout por: print creative • editado por: Julia • Todos os direitos reservados ao Taylor Swift News Brasil © 2019 •