Todos os posts em Traduções


Até esta semana, Taylor Swift havia executado suas campanhas de álbuns com todo o planejamento meticuloso de um general militar. As pistas foram descartadas com meses de antecedência; havia ovos de páscoa, quebra-cabeças de figuras e referências obscuras das mídias sociais. Para o seu oitavo álbum, anunciado com menos de 24 horas de antecedência, tudo isso saiu pela janela. Este é um recorde não convencional – pelo menos para a maior estrela pop do mundo. Também é brilhante.

O álbum de Swift em 2019, Lover, foi um retorno às suas composições românticas e exuberantes. Aquelas canções eram visões da primavera em rosa pastel e roxo, após as tempestades de inverno que assolavam a Reputação. O folclore, então, é a dor quente do final do verão, onde a paixão e a nostalgia prosperam; o cheiro de fumaça de madeira e vinho tinto paira no ar. Escrito e gravado isoladamente, inclui colaborações com os “heróis musicais” de Swift – Aaron Dessner do National, Bon Iver, e seu frequente parceiro de composição e co-produtor Jack Antonoff. Não há explosões pop aqui, apenas uma elegante poesia estruturada no piano.

Existem personagens que Swift nunca apresentou antes. Alguns são fictícios, ao que parece; alguns são inspirados por membros da família; algumas são pessoas que Swift deseja que ela não tenha conhecido. As músicas do folclore preocupam-se menos com as frases de primeira linha e mais com os pequenos detalhes. “Eu tenho esse sonho / você está se divertindo muito”, Swift canta no “1”. “Tendo aventuras por conta própria / Você conhece uma mulher na internet / E a leva para casa.”

“Cardigan” continua o que foi abordado na Reputação, destaque “Chame o que quiser”. Assustada pelo constante exame minucioso de sua vida pessoal, Swift está muito feliz por ter encontrado alguém que não se importa com seu passado. Os acordes marcantes fazem referência divertida aos “Anos-luz” do National, enquanto a cadência de saudade de Swift no refrão imita “Young and Beautiful” de Lana Del Rey. Os registros de Justin Vernon contrastam perfeitamente com suas entonações etéreas em “exíle”. O tipo vingativo de Swift aparece em “look what you made me do”, principalmente com o uso inicial da palavra “fuck” na música. Ao contrário de “Olha o que você me fez fazer”, porém, sua raiva agora não parece tão frágil – ela é uma bruxa de Macbeth, tecendo destinos, enquanto homens poderosos provam ser seus piores inimigos.

“Mirrorball”, escrito com Antonoff, é uma de suas melhores colaborações – é desinibida, onírica e cintilante. A instrumentação constrói como o swell das ondas antes que batam contra a costa. Swift sempre teve um talento especial para descrever comportamentos secretos em detalhes requintados – no folclore, ela se superou. “Olhe para esse idiota idiota que você me fez”, ela se desespera com “casos ilícitos”. “Você me ensinou uma língua secreta que não posso falar com mais ninguém / e você sabe muito bem / por você eu me arruinaria.” Indiscutivelmente, a música mais comovente do álbum é “seven” – com suas filigranas de violino e violão – prestando homenagem às amizades eternas da infância.

“Antes deste ano”, escreveu Swift no Instagram, “provavelmente pensaria demais em lançar essa música como o momento” perfeito “, mas os momentos em que vivemos continuam me lembrando que nada é garantido. Meu instinto está me dizendo que, se você faz algo que ama, deve divulgá-lo ao mundo. Talvez não houvesse um momento perfeito para lançar o Folklore. Mas é um álbum quase perfeito.

Resenha publicado pelo site independent e inteiramente traduzida pela nossa equipe, a do TSNBR (Taylor Swift News Brasil).

A menos que esteja morando embaixo de uma pedra, em uma ilha deserta com internet, você sabe que Taylor Swift acaba de lançou um novo álbum, Folklore.

Aaron Dessner, do National, teve grande participação no lançamento surpresa de Swift, que foi moldado em isolamento e apresenta uma colaboração com Justin Vernon, de Bon Iver, na faixa “Exile”.

Conversando com Zane Lowe na Apple Music, Dessner explicou como o álbum, acompanhado por imagens melancólicas em preto e branco, foi sonoramente modelado pelo quarentena.

Dessner produziu o disco e co-escreveu 11 de suas faixas, e muito se comunicava remotamente. Ele fala diz que “Se Taylor tinha uma ” forte ideia de música”, “ela tinha um mente um molde ou roteiro muito específico para a estrutura dela”.

Houve pouco desperdício neste projeto. Swift e Dessner estavam “muito concentrados” na tarefa em questão. “Foram meses de trabalho e acabaram sendo uma tonelada de trabalho, mas acho que foi possível por causa desse surto estranho que estava acontecendo”.

Agora que ele é capaz de dar um passo atrás e pesquisar seus esforços, Dessner reflete: “parece muito íntimo.” O assunto e “como a voz dela soa é muito crua e superficial e meio que com frequência total e simplesmente bonito”.

Para ter certeza, Swift estendeu a mão para Dessner, ele explica. Eles eram fãs em comum e rapidamente começaram a trabalhar em algumas idéias. Desde o início, alguma “química instantânea maluca” inspirou o processo.

Taylor é “realmente apenas uma das pessoas mais trabalhadoras, afiadas, focadas e talentosas que eu já encontrei. Então, como quando ela teve uma idéia, foi meio mágica e veio muito rapidamente”

O oitavo álbum do Swift, Folklore, vem com um vídeo de letra para cada música do álbum, 16 no total. Há mais um por vir com “The Lakes”, que não aparece nas plataformas de streaming, mas será apresentado nas versões físicas do conjunto, disponíveis em CD, cassete e vinil.

Matéria publicada pela billboard e traduzida inteiramente pela nossa equipe, a do TSNBR (Taylor Swift News Brasil).

Taylor Swift também não conseguiu a a sonhada formatura do ensino médio que ela tanto imaginou.

No ‘Dear Class of 2020’ Originais do YouTube, ‘Swift falou aos formandos contando uma história de como ela estava em turnê e não pôde comparecer à sua própria cerimônia.

“Eu sei que esse não é o tipo de formatura que você pensou que ia ter”, disse ela. “Acabei sendo enviado pelo meu diploma”

“Não era exatamente o que eu imaginava”, continuou ela.

Mas, no final, Swift espera que todos possam “esperar o inesperado”.

Matéria publicada por billboard e Totalmente traduzida pelo nosso TSNBR.

Traduções simultâneas é aqui, no maior site da Taylor Swift No Brasil!




vídeo em destaque
siga nosso twitter
curta nossa página
instagram feed
parceiros
Taylor Swift News Brasil Todos os direitos reservados
error: Content is protected !!